Proposta para CCD

De Garoa Hacker Clube
Ir para: navegação, pesquisa
  Este documento possui informações desatualizadas, e está aqui apenas por razões históricas.

O que é um hackerspace e porque estamos construindo um

Um hackerspace (também conhecido como Hacklab) é um laboratório comunitário que segue a Ética Hacker, tendo espírito agregador, convergente e inspirador. No hackerspace, hackers compartilham o espaço físico, ferramentas, materiais de construção, projetos e ideias. O hackerspace tem como objetivos a socialização, educação, pesquisa e a prática da ciência, tecnologia, arte digital e eletrônica de forma colaborativa. Neste espaço pessoas de diversas áreas podem participar, exercitar, aprender e/ou ensinar a prática do hack, no sentido nobre e original da palavra, não só aplicado ao hardware, software, firmware e na integração de elementos digitais, como também em projetos de marcenaria, estruturas, objetos de arte, equipamentos e montagens, transcendendo os limites da criação tradicional ou simplesmente a compreendendo melhor.

A decisão por fundar um hackerspace em São Paulo veio não somente pelo interesse direto na proposta, mas também por acreditarmos que este tipo de laboratório tenha grande potencial de catalização e de transformação da sociedade, que dessa forma muitas oportunidades de evolução tecnológica e de interação social serão oferecidas neste espaço tanto para os membros quanto para a comunidade. Ademais, um hackerspace faz-se importante pelo simples significado de sua existência em nossa região, sendo um marco para um coletivo de entusiastas da ciência e da tecnologia aplicadas à criatividade, à criação, à música, à eletrônica, à computação, à arte, dentre outras possibilidades não citadas aqui, digitais ou não.

Como esta proposta é compatível com a proposta da Casa da Cultura Digital (CCD)

Como este é um projeto fundamentado em um modelo utópico, no sentido de ser uma proposta alternativa capaz de indicar potencialidades realizáveis e concretas em uma determinada ordem constituída e portanto possuindo um extremo caráter modificador, ele será um espaço de criação, de compartilhamento, de propagação e transformação de ideias. Um de seus objetivos é a construção de um espaço inspirador, que não se restrinja apenas ao lugar físico, mas que ofereça meios para que os pensamentos possam circular de forma visceral e se materializar na forma de projetos agregadores e interdisciplinares, como por exemplo arquitetura de sistemas, hardware, firmware, sistemas embarcados, software e arte digital. Entendemos, dessa forma, que seus princípios convergem totalmente com as diretrizes da Casa da Cultura Digital (CCD).

Como irá funcionar

O termo hackerspace é bem amplo e pode ser usado para identificar diversos tipos de espaços que, tendo objetivos gerais em comum, podem assumir diversas formas de organização interna. Nos EUA, muitos hackerspaces assumem uma postura mais profissional, com regras mais rígidas e contratos com patrocinadores, envolvendo grandes somas. Já na Europa é comum encontrarmos hackerspaces mais orgânicos e perenes, que aparecem e desaparecem sem qualquer personalidade jurídica, muitas vezes simplesmente ocupando galpões abandonados.

Pretendemos ser um meio termo. Apesar da pessoa jurídica devidamente estabelecida, nossa proposta pretende ser menos profissional e mais pessoal. O hackerspace será a extensão da "garagem" de cada membro, algo próximo aos clubes recreativos criados no início do século XX.

Para que tudo isso se concretize, são necessários recursos. Sendo assim, optamos pelo autofinanciamento: um dos princípios do hackerspace que pretendemos criar é que ele seja majoritariamente financiado por seus próprios membros, em forma de mensalidades, evitando que o espaço tenha que se alinhar a interesses de possíveis patrocinadores. No entanto, isso não excluirá quem não tem condições financeiras de contribuir: tanto o espaço físico quanto as atividades, como cursos e workshops, serão abertos a todos - eventualmente a custos simbólicos, como em oficinas que necessitem de material, por exemplo. Membros terão, claro, alguns privilégios, como possuir a chave do local. O espaço estará sempre aberto a participação externa como a associação de novos membros.

De quê precisamos e porquê

A função primordial do hackerspace é prover aos seus membros um local para socialização e a infraestrutura necessária para que possam criar projetos, desenvolver ideias e compartilhar conhecimento. Sendo assim, entre outras exigências, o espaço físico e a infraestrutura mínima (energia elétrica e conexão à internet) destacam-se por ser emergenciais para a nucleação de nossas atividades.

Como a CCD pode ajudar

No momento ainda não dispomos de recursos financeiros em caixa e estamos em processo de criação de uma pessoa jurídica sem fins lucrativos (associação) para dar suporte jurídico e administrativo, arrecadar fundos, etc. Porém, o mais crítico é a questão do espaço: mesmo que consigamos equipamentos e instrumentos, um lugar pra que possamos desenvolver os projetos em comunidade e promover o intercâmbio de ideias é o mais fundamental.

Assim, gostaríamos que a CCD cedesse um espaço onde pudéssemos iniciar essa empreitada enquanto ainda estamos criando a nossa infra-estrutura mais básica.

Dentro de seis meses, passado o período de nucleação e fundação formal, teremos um número de associados que nos permita ser autossuficientes. Esperamos aí ter recursos financeiros para, de acordo com as condições e conveniência, mudar para um espaço próprio ou permanecer na CCD, mas colaborando ativamente com o rateio dos custos de aluguel e infraestrutura.

Como o Hackerspace pode ajudar a CCD

O nosso conhecimento tecnológico e multidisciplinaridade podem ser de muita valia para o dia-a-dia da CCD e para os projetos realizados pelas instituições hospedadas no local. O leque de parcerias é extenso, e pode envolver a realização de atividades em conjunto que aliem o conhecimento técnico com sua aplicação cultural.

Entre outras atividades, o HackerSpace quer servir como um espaço para cursos e seminários, que podem ser adequados para as necessidades dos integrantes da CCD. Também podemos desenvolver projetos técnicos que melhorem a infraestrutura local e beneficiem os integrantes da CCD.

Quem somos

   Nome e referência de cada membro fundador, como se estivéssemos "assinando" a carta

Alberto Fabiano C.de Medeiros

Anchises Moraes Guimarães de Paula

Arthur Luiz Ribeiro Basbaum

Daniel G. A. Quadros

Gustavo BM Bruno

Hugo Lima Borges

Mauro Navarro Baraldi

Rodrigo Rodrigues da Silva - PoliGNU

Thiago Costa de Paiva - PoliGNU


(coloque seu nome, mantendo a ordem alfabética, depois uma linha em branco)